Decúbito Final

Por: Diogo Verri Garcia

calm-2315559

Decúbito Final

Quando tudo mais parar,
E o aperto descansar,
Que assim seja.
Que a alma possa se acomodar,
E o corpo parar de lutar
Para que o fim do amor cá esteja.

Finalmente, haverá tenacidade
e tranquilidade em perceber ser assim.
Que a certeza não põe cartas na mesa.
O coração esbraveja,
Mas tudo, afinal, é natural chegue ao fim.

Então, todos vão parar de falar,
Não haverá mais jantar.
E o que era futuro não será mais concreto.
É duro, mais haverá algum outro encontrar,
Logo um alguém para começar,
E o antigo amor estará encoberto.

É que a vida gira,
Mas somos nós que a empurramos a girar.
E só em outra vida
Pode haver um outro encontrar.

Quando então, passado todo o caminho,
E o corpo cansar, após longa idade.
Frente a Deus, pergunte,
Para se espantar.
Ele contará a verdade.

(Diogo Verri Garcia, Rio de Janeiro, 27/04/2020).


Créditos da imagem:  Somchai Chitprathak por Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: