Revelação

Por: Mauricio Luz

Revelação

Céu escuro, noite estrelada
Incontáveis pontos brilhantes no céu
Algumas estrelas decidem riscar
Linhas brilhantes e fugazes na folha negra do firmamento
A cerveja gela minha mão
Do alto, as estrelas observam e sorriem
“Ei, poeta, lembra-te!
Aquilo bebes e comes somos nós!
Em teu prato ou em teu copo,
Tudo o que forma teu corpo,
Contém e está contido nos mesmos elementos,
Que formam as estrelas, os cometas, os planetas!
Que achas disto, ó poeta?”
Levo o copo aos lábios,
Sinto o beijo molhado da bebida,
E o líquido dourado
Refresca a minha sede,
Acalenta minha garganta seca de poesia.
A realidade é apenas uma,
Mas insistimos em vê-la
Em bilhões de pontos de vista

Por: Mauricio Luz


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: