Por: Bianca Latini

Eu vibro para que os sentimentos em mim sejam de expansão e não retráteis

Para que a boa energia percorra minhas veias com fluidez

Para que o Amor preencha cada célula do meu corpo, cada fio de cabelo e inunde meus olhos, minhas lágrimas

Eu vibro para que a acolhedora clareza em mim faça lampejo e ilumine toda estrada

Para que o meu fio condutor seja firme, mas tênue, sutil, a ponto de não poder ser pensado, apenas sentido

Eu vibro para que as minhas grandes expectativas não desapareçam, mas se transformem em purpurina, que é algo mais cintilante, menos denso, nada pesado

Eu vibro para que a generosidade seja óleo lubrificante da minha existência, para que meus braços sejam tão largos, tão macios e tão ensolarados para dar abraços de nuvens, de lareira, de macieira

Para que o fogo que quer incendiar as minhas plantações subam aos céus junte-se ao sol e vibrem prosperidade para o meu campo verde, pleno de girassóis

Eu vibro para que a gratidão seja bálsamo, seiva, balé

Para que eu seja alegria, graças a mais esta oportunidade, do topo da cabeça até o dedão do pé.

Por Bianca Latini


Créditos da imagem: Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: