Conexão

Por: Mauricio Luz

Conexão

Quando, de olhos abertos,
Eu não vejo o mundo
Adormecido estou.
E ao respirar,
Não sinto o ar que me alenta.
Morto insepulto estou.
Caminho, e no caminhar,
Não sinto a terra que sustenta meu andar.
Eu estou inerte.
O Sol me ilumina
E não sinto o seu calor e o seu poder.
Porque nas trevas da inconsciência
Estou mergulhado.
A poesia nasce no olhar
Daquele que a reflete
Em uma folha de papel,
Ou no sorriso que acende seu rosto
E aquece os corações à sua volta.
O homem apressado
Avistou uma estrela cadente
E a estrela cadenciou
Sua vida para sempre
Todos temos uma sede
Que somente o Fogo pode saciar
Deixe este Fogo abraçar você,
Consumi-lo total e integralmente!
E de olhos fechados,
Será capaz de enxergar o mundo,
Do jeito que você É.

Mauricio Luz


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: