Por: Raquel Alves Tobias

Certas coisas levam tempo
Sentimentos só querem ser
A grama convida deitar
O céu a se perder

Preciso de espaço para ver
As forças tem o que recebem
Se nada têm, sempre cedem
A quem as queira preencher

Não é confortável, nem um pouco
Há pêlos na laringe,
Pressão nos antebraços,
Isquemia pelo corpo

Contração defensiva
Cegueira reflexiva
E tudo que ela queria
Era dançar por entre as tranças

Balançar, como o vento balança
a gramínea
ao sol de meio-dia
em suaves redemoinhos refrescantes.

Fluir como água na fonte
Beber o sangue da terra
E fertilizar

Ouvir o som da vida
E soltar
Sem nenhuma procura
Apenas, ficar.

Raquel Alves Tobias


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: