Categoria Poesia

Pinceladas do Tempo

Por: Bianca Latini Pinceladas do Tempo Tem tempo de pararTempo de começar a andarTempo de ser espera e enaltecer paciênciaTem tempo que é para apenas tomar ciênciaTempo de ouvir e os lábios costurarTempo que é só para brincarTempo de deixar o tempo rolarTempo de deixar a cachoeira secar e depois aproveitar a cheia, a corredeira, […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Várias voltas à meia luz, sua boca rosaOs ruídos cinzas, suas unhas em minhas costasA fumaça leve e a força da (nossa) gravidadeRegistros de baixa fidelidade Trinta e três por minuto, suada revoluçãoEntrego a ti o controle e a direçãoToca-me as notas que mais te satisfazCantemos as belas odes, capaz De você […]

Ler mais

Silêncio

Por: Bianca Latini Silêncio Essa mordaça da pazQue faz calar a palavra contumazAquela que sozinha nunca satisfazE é antecedida por julgamento, pensamento,InsensatezAquela que, nos seus atropelos,Estilhaça, destrói, corrói, divide, separa, gera hiato, abismo, penhascoO silêncio vem embalar, ninar, cantigarNo deserto da calmariaNo horizonte do preenchimentoSentimento de pertencer…ao quieto, ao nada, ao vazioSolitude, magnitude, completudeVocê e […]

Ler mais

Por: Raquel Alves Tobias Passe, passe e impasse.Passo o passo em impasse.De passo em passo,PassadamentePassaMas apressa-seA posse do passe. Que pausaEm pose.Um close.O reflexoE o adeus. Passa o passo em passe.Que, então, passarásEm paz. Créditos da imagem: pixabay

Ler mais

Por: Victor Cabral Faz semanas que eu não te vejoQue não sento um pouco, paro e te escrevoTe juro, não é falta de vontade nem desejoSó precisava de um tempo pra não te ver a cada mirada no espelho Como um corte que coça ao se fecharDeixa a cicatriz como lembrançaMas a lâmina ainda dentro […]

Ler mais

Meditação Ativa (Experiência vivida na “Dança Intuitiva da Alma”, com teoria inspirada nos 5 Ritmos de Gabrielle Roth)

Por: Bianca Latini Meditação Ativa É tanto ar na minha bocaTanto vazio nos meus espaçosTanta emoçãoTantas perguntasA dança nos faz evaporarA liberdade nos faz pertencerA ausência de formaDe certo, de errado, de passo, de ritmo, de precisãoA vagarosidade e a rapidez que se misturamUma fenda no espaçoA infinitude e a desfragmentariedadeA loucura recobrando a sanidadeO […]

Ler mais

Dois do Onze

Por: Diogo Verri Garcia Dois do Onze Há mais um dia frio.Não há tantos sinos que dobrem,Ou candelabros que lotema exaltar mais chamas acesas.Postas estão algumas velas, tateando a mesa,Em um instante de paz, de pesar.Com preces todasdispostas no cruzeiro, no altar,Em respeito de quem deixou saudade e foi,pois precisou partir. É um dia sem […]

Ler mais

Impaciência

Por: Bianca Latini Impaciência Hoje queria que todas as situações chatas, inconvenientes e que me deixam impacientesfossem um vidro bem fininho e espelhadopara eu quebrar com um martelo bem pesadoe vê-lo estilhaçar-se e despedaçar-se em pedacinhos bem minúsculosImpossíveis de serem coladosIria pegar uma pá de lixo bem grandeCatar tudo, jogar no vaso sanitário e dar […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Vem cá, ensina-me essa coisaDe entender o que dizem as palavrasPara além do que querem dizer Perdemos nosso sono de casalEm cama de solteiros, tão pouco sãoManhãs em solitária companhia “Bom dia, meu bem, o café acabou”Em nosso cardápio só os desejos da carneSeu corpo, meu desjejum Créditos da imagem: acervo pessoal […]

Ler mais

Poema do Amor em Prognose

Por: Diogo Verri Garcia (Poema do Amor em Prognose) Amar é a arte da mágoaQue se faz compartilhadaAté a felicidade que, por vezes, nos encontra,Em tantas, é por nós repassada,Na tentativa de achar,dentro do verbo amar,Uma resposta.Pena que não se sabe tanto ser felizE passa-se tão perto, por um triz,De quem de ti gostou e […]

Ler mais