Categoria Poesia

Deixa Fluir

Por: Bianca Latini Deixa fluir Leve,leve,leve Deixa ir Deixa fluir Deixa desenrolar Da maneira que quiser ser Do jeito que quiser correr Provir, fruir, desaguar Leve, solto, alado Desenfreado Sem cerca Sem arremates Interferências Melindres Deixa deslizar Deixa, permita, não interpela Releva, entende, não suscita Deixa se revelar Do jeito que é Da maneira que […]

Ler mais

Autor Convidado: Victor Cabral

Por: Victor Cabral Queria te escrever uma bela carta Daquelas marejam os olhos e o peito aperta Uma que você leria deitada e dormiria abraçada Sonhando com o significado de cada palavra Te transformar na minha musa irreal Intocável e pura, platonismo ideal Amar é tão fácil, sem nunca realizar Eternamente grato em apenar poder […]

Ler mais

Quando alguém pula de um trem

Por: Diogo Verri Garcia (Quando alguém pula de um trem) Quando alguém pula de um trem… Não falo de morte, leitor: deixe de afobação. Digo com ele prostrado, já chegada a estação, Pois é a melhor parada depois de tanto assistir. São algumas as horas passando a paisagem, Que não tenho nele notado, Se quem […]

Ler mais

Conexões Humanas – Corações sob peles

Por: Bianca Latini Conexões Humanas – Corações sob peles O contato com as pessoas me move A troca A integração com elas Gosto de saber suas histórias Suas memórias Seus remorsos Suas alegrias Suas vitórias Seus dia a dias Gosto de prestar atenção ao timbre de suas vozes À cor dos seus sorrisos À luminosidade […]

Ler mais

Os passos sem passagem

Por: Diogo Verri Garcia Quando os passos deixarem de fazer passagem, Quando a trama for só miragem, No que já houve opção. Quando a vela atrás da porta não estiver acesa, Quando a reza não for para afastar tristeza, Mas for por gratidão. Então acharás quem já não encontra, Depois que tanto perdeste a conta, […]

Ler mais

Autor Convidado: Victor Cabral

Por: Victor Cabral Como fazer poesia sendo comedido? Não usar “sempre” ou “nunca” Declarar o que sente ( somente o permitido ) Sem tremer em pensar se será correspondido? Fingir que ainda é só um amigo Colocar na conta da inspiração de tarde de domingo Todos aqueles desejos que seus dedos não aguentaram mais guardar […]

Ler mais

O pertinaz caminho

Por: Diogo Verri Garcia (O pertinaz caminho) O caminho que não tem passos, Onde é formidável o caminho. Dos pés gelados, caudalosos, se fosse tentado o caminhar. É caminho em que tem vento e que tem pássaros Que levantam voo ao nos aproximarmos a passar. O caminho que tem folhas e não tem terra, Que […]

Ler mais

Onde Existo

Por: Bianca Latini (Onde Existo) Eu existo onde o amor está Depois da rua Onde o entusiasmo faz a curva Eu canto onde há lirismo Onde a brisa da poesia acaricia o meu rosto Macia Suave Purpurinante Eu habito onde a rotina não Assentou assoalho E descanso debaixo do telhado Da esperança Aquela de criança […]

Ler mais

O necessário voltar

Por: Diogo Verri Garcia (O necessário voltar) Necessário voltar para aquele lugar em que a alma nos alegra. Onde é fácil dormir e acordar. Lá, que tão bem se quer estar. Ter uma alma de poeta. Necessário voltar para aquele lugar Onde a saudade não nos mata. E, certos que a paz é leve, É […]

Ler mais

Autor Convidado: Victor Cabral

Por: Victor Cabral Tudo de belo que cê já viu Com você, desde de o dia que nasceu Somos donos das cores que te rodeiam Fiéis guardas da luz das estrelas que te norteiam Testemunhas dos teus dias mais insanos Na dor e na alegria contigo aguamos Quando tomados pelo prazer, cerrados Tão abertos ao […]

Ler mais