Categoria Poesia

Praias sem sol

Por: Diogo Verri Garcia Mal o sol sai, O mar já começa a bravejar. O que há contigo, sol, que tornas mais árduo o mergulhar? Salienta na areia a palidez de uma manhã sem temperamento, Sem o solar de luz, sem vento. A praia é mais calma, mansa. Há menos gente, menor o rubor eloquente […]

Ler mais

Diva – n° 42

Por: Tadany Cargnin dos Santos No vale de tua beleza infinita E nas carícias de teus beijos Perder-me na tua boca tão bonita E adentrar o meridiano de outros desejos   Sonhos de noites iluminadas, estrelas ao léu Memórias intensas que não consigo descrever Viagens cósmicas, teu coração, meu céu Sussurros de amor que não […]

Ler mais

Poema às multidões

Por: Diogo Verri Garcia Atenção com as ruas ocupadas demais. Elas trazem em demasia gente, para ti sem importância, Uma sensação sem elegância que pouco te apraz. Tantos que passam por ti, Que te cruzam o caminho sem você se importar. Não percebes quantos no rosto trazem algo a sorrir, Ou mesmo quando têm a […]

Ler mais

Ex Animo – N° 94

Por: Tadany Cargnin dos Santos   Na nefasta realidade da ignorância humana Todos os seres possuem certa culpa Ao mesmo tempo em que ninguém é culpado Porque todos é o mesmo que nenhum E nenhum sempre será ninguém Na majestosa revelação da sabedoria humana Cada ser possui certa responsabilidade Ao mesmo tempo em que todos […]

Ler mais

Duas Estações

Por: Diogo Verri Garcia Quem reza por duas orações Acaba se enganando e caminhando a pé É como pretender ter dois quinhões, duas prendas, duas estações; No mar, duas marés. Aprenda que nem tudo que alimenta, que é bom em sinergia, Deve ser dobrado, para ser tido em dubiedade. É bom viver feliz, na causa […]

Ler mais

Proposicional

Por: Diogo Verri Garcia Proponho a singela mania De entregar-se à euforia antes que ela se acabe. Proponho acabar com o “e se”, gostar mais de você antes que a vida se apague. Proponho que me peça ajuda quando a alegria for muita para vivê-la a só. Garanta que a passagem não seja fajuta Que […]

Ler mais

Alma fatigada

Por: Tadany Cargnin dos Santos   Trago uma alma cansada Tão exausta que, só de pensar, se exaure Talvez esgotada de si mesma Ou fatigada por sonhos não atingidos Amores não vividos Amanheceres não despertados Composições não manifestadas Fragrâncias não experimentadas Plantações não colhidas Taquicardias não entendidas Beijos não saboreados Verdades não compartilhadas Êxitos não […]

Ler mais

Flávia Beatriz Borges, autora convidada (parte 3)

Meu coração se viu partido Ante a dor que dilacerou a minha alma Sem contar os tantos feridos A exortar a minha ressurreição Ó desespero, quanta desilusão! Se, em meio a tanta frustração, Nada nascesse, tudo seria mesmo em vão Mas não. Eis a flor de lótus que nasceu da lama Quanta brama! Beleza sublime […]

Ler mais

O tempo do tempo.

Por: Diogo Verri Garcia Depois de um pouco esperar, o tempo chegou. A demora nos trouxe sobriedade em saber que a distância do tempo não é intocável, que a vontade melhor difere da nossa vontade. É um caminho que não engrandece a angústia, Eis que angustiados somos nós, per si. É passagem por onde não […]

Ler mais

Entre culpas e desculpas

Por: Tadany Cargnin dos Santos   Alguns pela vida andam se desculpando Daquilo que nunca tentaram e, por medo, não tentarão Outros caminham pela senda culpando Aqueles que o ignoram, antipatizam com sua inanição E entre culpas e desculpas, seguem pela vida minguando Até que a morte os carregue, os livre de sua penosa aflição. […]

Ler mais