Categoria Poesia

Autor Convidado: Victor Cabral

Por: Victor Cabral Como fazer poesia sendo comedido? Não usar “sempre” ou “nunca” Declarar o que sente ( somente o permitido ) Sem tremer em pensar se será correspondido? Fingir que ainda é só um amigo Colocar na conta da inspiração de tarde de domingo Todos aqueles desejos que seus dedos não aguentaram mais guardar […]

Ler mais

O pertinaz caminho

Por: Diogo Verri Garcia (O pertinaz caminho) O caminho que não tem passos, Onde é formidável o caminho. Dos pés gelados, caudalosos, se fosse tentado o caminhar. É caminho em que tem vento e que tem pássaros Que levantam voo ao nos aproximarmos a passar. O caminho que tem folhas e não tem terra, Que […]

Ler mais

Onde Existo

Por: Bianca Latini (Onde Existo) Eu existo onde o amor está Depois da rua Onde o entusiasmo faz a curva Eu canto onde há lirismo Onde a brisa da poesia acaricia o meu rosto Macia Suave Purpurinante Eu habito onde a rotina não Assentou assoalho E descanso debaixo do telhado Da esperança Aquela de criança […]

Ler mais

O necessário voltar

Por: Diogo Verri Garcia (O necessário voltar) Necessário voltar para aquele lugar em que a alma nos alegra. Onde é fácil dormir e acordar. Lá, que tão bem se quer estar. Ter uma alma de poeta. Necessário voltar para aquele lugar Onde a saudade não nos mata. E, certos que a paz é leve, É […]

Ler mais

Autor Convidado: Victor Cabral

Por: Victor Cabral Tudo de belo que cê já viu Com você, desde de o dia que nasceu Somos donos das cores que te rodeiam Fiéis guardas da luz das estrelas que te norteiam Testemunhas dos teus dias mais insanos Na dor e na alegria contigo aguamos Quando tomados pelo prazer, cerrados Tão abertos ao […]

Ler mais

Conto às três vidas

Por: Diogo Verri Garcia (Conto às três vidas) O relógio não anda para trás: O tempo passou. Já aqui, o conto de três vidas jaz. Que tivemos, feito o som tão leve, Mas que escorreu na misteriosa imprevidência, Tal como o silêncio das coisas, a ausência Que há no ponto final de uma bossa. Três […]

Ler mais

Confessionário

Por: Bianca Latini Confessionário Ahh… Santo Universo Eu tenho tantos medos Você bem sabe disso Tenho medo de assumir algumas responsabilidades Então eu te rogo Dê-me um abraço imenso Deite-me em seu colo E aqueça em meu peito A confiança que comigo nasceu O propósito que você me deu Para que eu possa trilhar o […]

Ler mais

O Jornal das Coisas Amenas

Por: Diogo Verri Garcia Prezado Leitor, tendo em conta o fim de ano, faltei com a publicação habitual de quarta-feira, a qual realizo hoje, um dia depois. (O jornal das coisas amenas) Um jornal oficial que publicava Não mais as leis, Tão só notícias: e era devotado às amenas. Se houvesse proposto uma estrofe e […]

Ler mais

A Pedra

Por: Thiago Amério A pedra O estabanado tropeçou O rude arremessou O pedreiro fez um martelo O empreiteiro um castelo Do moleque foi brinquedo Do presidente arma de medo O bandido fez munição O escultor, um coração Em todos os casos, a diferença nunca foi a pedra. Mas o homem. Créditos da imagem: pixabay

Ler mais

Dezembro e o tempo.

Por: Diogo Verri Garcia (Dezembro e o tempo) Quando passa à frente outro ano Logo tanto tempo, em rompante, vai embora. Amanhã, nunca mais será o mesmo dezembro. Passa e passou nas ruas povo farto e alegre, (Andam também alguns avarentos). No caminhar de crianças e moças, vem ainda mais gente: Um senhor sorridente, e […]

Ler mais