Categoria Victor Cabral

Por: Victor Cabral Eu sei que a rotina amassa O tempo passa e eu não estou aí A vida preda, a gente caça O prazer que embassa o triste porvir Faz dias que a gente não dança Me cansa a saudade que tenho de ti Eu penso em você e meu corpo balança Me volta […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Mais sublime que as sagradas escrituras O milagre da beleza de suas curvas Os seus cantos e perfumes de romã Todo o drama da poesia do islã A serpente que criou os desertos Os dedos que te tocariam, ainda que incertos, Tocam as músicas que os Valar compunham Amando os amores que […]

Ler mais

Por Victor Cabral

Por: Victor Cabral Naquele dia lhe lavei os cabelos Quantas vezes tirei os anéis de seus dedos Embrulhei em abraços os seus medos Te dei todos os sonhos do mundo, sem mesmo tê-los No café que te trouxe na cama Nas noite de amor, lenha pra chama As conversas sem nexo, fugindo do tema Contra […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Várias queixas de você… Porque fez isso comigo? Corro, fugindo dos meus pensamentos em ti Essa música tocando em meu ouvido Várias queixas Várias queixas de você… Por que fez isso comigo? Passo a noite nesse jogo, sem me divertir No fundo, sempre quis ser seu preferido Várias queixas Meu corpo não […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Tantos vidros entre em nós Telas de celular, ponte pro desejo Lentes, enquadram nossos olhos ( a sós ) Janelas de carro, despedida em segredo Nasce mais um dia estagnado Vidrado Sem notícias suas, sem nenhum recado Virado Vejo você me olhar do outro lado Pecado É todo esse tesão não realizado […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Sou tão fã de seus predicados Nessa oração subordinada a ti, Sujeito amado que não requer complementos, Darei a volume a minha voz, tão passiva até aqui De tão desejada morfologia, Quando analisa meu termos e vê Numa apaixonada semiologia Essa confusão entre mim e você Pra descrever, me faltam adjetivos Nenhum […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Todos os poemas tem seu nome Em matéria ou forma Essa é a minha norma Você, o alimento que a vontade come Nem toda nudez será castigada Mas adorada, quiçá usada pro nosso prazer Cada verso uma oração, rimas rezadas Cada curva uma benção, pernas cruzadas Nosso beijo no asfalto, se for […]

Ler mais

Por: Victor Cabral Eu faço coisas bonitas quando penso em você Junto palavras que eu acho que te façam rir (Seu sorriso é peça chave) De quantas maneiras diferentes eu posso te fazer sentir (Nossas línguas: engrenagem) Tudo o que penso e acho que deves saber Eu nunca vou te ter Pois te tendo, não […]

Ler mais

Doutora

Por: Victor Cabral Doutora Você e seus pares Analisando o produto do seu trabalho Isolados num altar qu’eu quase não alcanço O que estariam eles olhando e julgando? Teorias e ideias, costuradas em retalho Você e seus pares Quem eles pensam que são? Fingindo que podem te impedir ou permitir algo Num teatro de roteiro […]

Ler mais