Os Considerandos

Por: Diogo Verri Garcia

(Os Considerandos)

Considerando que já há tantos considerandos,
Que consideram-nos, no que houver a considerar.
Que as promessas não se confundam com as preces,
Que a sede não se ofusque com o mar.

Levando em conta que é deveras torpe
o que é do tempo e que restou vazio,
Eis que nos causa arrepio,
Só por não haver, de nossa parte, compreensão.
Tanto que passa e nos ignora, ela,
Em cadeira cativa,
Nossa expectativa…
E, por vezes,
contra uma incauta nossa resistência,
Resiliente,
Ela tem razão.

É algo ardoroso o que nos tira e traz a calma à pele,
Chega de forma breve… e nos impele a arguir.
Pois, quanto a tudo, tempo é presente.
O expectado é diferente
ao tanto que aflige e nos amola.
Tornando o todo a perquirir…

Considerando que
Os considerandos sejam breves
Que os momentos sejam leves,
Os sorrisos, frouxos;
O peito, arredio.

Que considere que a alma é franca, não faca.
E nada haverá para sempre;
feito voltas, é tempo binário em semibreve.
Como brisa que logo cessa; ao soprar se atreve
A querer ser vento,
Sendo persistente.
E que não nos mantenha em nada mais vazios,
Antes da derradeira hora,
De deixarmos paz,
Por ir embora.
Que tomemos os momentos felizes,
Jamais frios.

(Diogo Verri Garcia, Rio de Janeiro, 05 de agosto de 2021)


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: