O Escutar do Tempo

Por: Diogo Verri Garcia

clock-1031503

Apenas ouça
Como passa o vento.
O silêncio que traz o tempo.
Silencioso ao não se notar passar.

Ouça os risos dos amigos,
Os suspiros contidos.
E ao pé do ouvido,
Ouças as palavras de que irás se lembrar.

Escolha a bela música que te toca,
Leia o verso que mais te adota,
Na ocasião que te importa,
Por algo ou alguém cuja falta corroeu,
E te ponha a ouvir:
Que cada linha sirva in totum a ti.

Ouça a chuva que cai nos telhados,
Balançando as gramas e os arvoredos aos lados.
Lembre o afago,
Escute o temporal
A se desinibir.

Ouça o desgovernado tempo que embola tantas coisas.
Veja o esvoaçar das folhas,
O mudar das tuas escolhas.
Que já não são mais do tempo: é o alento,
Sinônimo de passagem;
É a ocasião; a estação,
Condição feito o verão.
É o vendaval que vê o mar exasperar.
E agora ouça…
Ouça o amor que o teu calado amor
Emudeceu
E que deixou passar.

E quando a angústia te disser respeito,
Procure um jeito de só agora ouvir,
Ouça o vento, ouça o chamado do tempo
Que só pertence a ti.

(Diogo Verri Garcia, Rio de Janeiro, 20/04/2019)


Créditos da Imagem: pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: