Arguição

Por: Bianca Latini

Arguição

Você sabe quais são as suas cores?
Enxerga suas dores?
Identifica suas nuances, seus contornos?
Compreende seus amores?
Você localiza suas curvas, suas viradas e seus pontos-cegos?
Percebe seus desgastes, seus arremates, seus vieses e reveses?
Suas limas, suas rimas, suas conexões e transações?
Você derruba suas muralhas?
Enfrenta suas batalhas?
Ultrapassa suas linhas imaginárias?
Você desvenda suas risadas?
Acolhe suas navalhas?
Enxuga suas lágrimas?
Ou as deixa lavar o assoalho?
Que aromas você respira?
Distingue cada miasma, cada essência, cada orvalho?
E ainda que não se considere clarividente,
Você enxerga seus fantasmas?
Conta suas piadas?
Desentorta suas calçadas?
Faz resenha das suas próprias desgraças?
Rejunta suas amálgamas?
Desengaveta suas correntes?
E dá asas para o que sente?
Será que algum dia você conseguirá ou não depreender toda essa arguição?
Sugiro que vá para uma caverna no meio do mato, isolado de toda e qualquer civilização
Ou apenas silencie em meio ao caos, sem nenhum senão
E escute as cigarras de sua própria floresta nativa, ora em ebulição.

1 Comments on “Arguição”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: