Leitor Também Escreve: Jaqueline Dergan

Coração Mar

Meu querido coração
às vezes manso
tempestuoso
às vezes ruidoso
Brinca de ser mar
De infinitas cores
nuances
Mergulha em si mesmo e se bate como ondas
Em minhas angústias faz-se pequeno
Como se o mar se resumisse a pingo
Espremido
Aprisionado
Mas ao alvorecer
gigante
Infinito
Renascido
A luz vem e o mar que antes era pingo
Volta a seu lugar de imensidão
De vida
De libertação
Ahh coração
Como é bom te conteplar
Perceber que és forte
Vivo
Perceber que és mar.

Por: Jaqueline Dergan


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: