Pontuações

Por: Diogo Verri Garcia

pencil-918449

Um ponto
parou frente ao fim da frase,
Sem base para tornar-lá um conto,
Sem instrumento para constitui-la
em algo que bastasse.
Nem crase socorria-lhe ao encontro.

Até que aos poucos, outros pontos juntaram,
vieram palavras novas,
pontuações,
que chegaram meio fora de hora,
Mas formaram algo grande, pois não buscavam ir embora,
Tão só lhe quiseram acudir.

O ponto não soçobrou, houve fim ao entrave.
Enfim criou corpo bastante para dar forma a um tema.
Ganhou rima,
pronto a achegar-se.
O ponto não virou conto,
mas virou poema.

(Diogo Verri Garcia, Rio 18/06/2019, 23h13)


créditos da imagem: pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: