Labareda em mim

Por: Bianca Latini

Labareda em mim

A raiva parece ruim
Mas pode não ser
Quando me espremem, me oprimem, me encurralam, me sufocam
Eu sinto raiva, medo, destempero
Então eu escrevo
E são os melhores textos
Vem de dentro!
Do útero, como o dito popular gosta de dizer
Exatamente do local onde vem, eu não sei…
Mas quando sai, tenho convicção de que veio do meu eu mais intenso e potente
E nesta saída, neste brotar, me orgulho de tudo que recebo e de tudo no que transformo
Eu sou catadora dos meus lixos, iluminadora das minhas sombras, libertadora dos meus casulos, adoçadora das minhas limonadas azedas

Entendo, então, que raiva é labareda
E como tal, pode queimar plantação inteira
Ou servir de combustível para ferver café, assar o pão e te colocar em ação
Neste último caso, quem arde em chamas, não é mais a raiva e sim o coração.

Por Bianca Latini
Em 11/07/21


Créditos da imagem: Freepik

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: