Por: Raquel Alves Tobias

Guardada a última hora das vinte e quatro passadas. Aquela que emana a soma de todas as forças reservadas antes que o limite irreal sabote o potencial.
Limitações imaginárias.
Sempre a mesma conversa de pontuar o inacabado.
Procrastinando seguiu andando.
Todo amarrado.
Seguiu suspeito, puxando corda
Foi ser sujeito da própria história
Pulou de ponta para um mergulho
Quis ser seguro de se isentar
Não reparou que era pendular
E em suas amarras a lamentar
Balançou.
E balançando ficou
No caminho que escolheu traçar.

Raquel Alves Tobias


Créditos da imagem: Pinterest

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: