Exala

Por: Bianca Latini

Exala

Hibisco que me devora
Me consome a mora
Habita-me
Expulsa-me desta fôrma
Que me encurrala, me soterra e me cala
Seja quem és: afrodisíaco, fúcsia, pitaya, jambo, mambo, mango, salsa, pinacolada
Tiro o salto e requebro os quadris de pés descalços
Como quem lambe o chão
E exala os sentidos, a força interna
O calor existencial
O fogo matricial
As mãos que dançam no sentido que lhes puxam
O cabelo embolado pelo suor da nuca
Evidencia vida, chama
Derrama!
Como cera queimando, escorrendo
Deixando derreter as inconsistências, as incongruências, os pudores
Que fique apenas os amores, os ardores, os rubores, os impulsos redentores
Ressaca do mar, onda que estoura em maré cheia
Delineia a tua faísca
Evapora e não demora em sua combustão
Lua tinindo
Noite de verão

Por Bianca Latini


Créditos da imagem: Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: