A viagem

Por: Mauricio Luz

A viagem

Dizem que a vida passa
Quando menos se espera,
Ela se vai
Mas somos nós que passamos,
Navios vagando no oceano da existência
Na ilusão de que são portos seguros
Até sempre lembrados de sua condição,
Pelas surpresas do imponderável.
Navegando e vagando
Entre as vagas que se erguem
No mar de mistérios que nos cerca
Outros navios encontramos.
Tamanhos diferentes, cores distintas,
Diversos, únicos e incontáveis
Como os átomos que formam o vento
Que nos dão alento.
A rota traçada pelo mais exímio capitão,
Não controla as tempestades do navegar.
Tampouco as bonanças e as boaventuras,
E os demais navios com os quais certamente cruzará.
Mas das poucas coisas que o navegante experiente
Sabe e sente
Os outros navios com os quais se encontra
Trazem mercadorias e especiarias
Que alimentam o corpo e a alma:
O tempo concedido, O sincero respeito,
O amor perfumado e sincero.
E a certeza inconsciente de que são muitos barcos, muitos desvios
Mas o destino é o mesmo
E o impreciso navegar fica mais leve
Quando pão e o vinho das experiências da viagem,
São divididas na mesa da refeição da Amizade.
Multiplicam-se infinitamente,
Concedendo energia e graça ao corpo e à alma,
A certeza de que se a chegada é a mesma,
Não importa o destino,
O importante é a viagem.

Mauricio Luz


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: