Por: Mauricio Luz

Um movimento, uma ondulação
E uma doce fenda revela
Um pouco de você.
Revela sem revelar
Instiga o devaneio, a fantasia
Como a água do mar faz
Com a sede do náufrago que
Perdido no oceano
Sonha em chegar na praia.
Ah, fenda! Não está só no vestido!
Está na minha vontade, na minha arrogância
Mostrou o rasgo no meu tecido de aparências,
A divisão entre o meu querer e o meu dever
Placas tectônicas que provocam
Mil terremotos em mim.
O que fazer? Para onde olhar?
Como desviar-me das curvas que
Me jogam contra meu controle,
As minhas regras?
O que fazer quando a visão da sereia
Me alcança desamarrado do mastro?
Mais um movimento, mais uma ondulação,
A traidora fenda revela
um pouco mais de você
E de mim.
Justamente, vejo-me perdido,
Quando posso ter me encontrado.

Mauricio Luz


Créditos da imagem: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: