Categoria Crônicas

Arranhos

Por: Mona Vilardo Quando o ano começa a se despedir, começam também os encontros de amigos e os encerramentos de cursos. Essa semana tive o meu primeiro almoço de encerramento. Foi com as amigas do curso de História da Arte. Elas me chamam de mascote do grupo, já que a maioria delas é de jovens senhoras acima […]

Ler mais

A última que desaba

Por: Mona Vilardo Em 10 de novembro de 2018, às 17h28, um pai não vai mais voltar para casa levando o pão do lanche da tarde. Simultaneamente, a avó que costumava se preparar para rezar o terço, não irá rezá-lo quando o relógio bater às 18h. Um pouco mais tarde, às 19h35, com o dia […]

Ler mais

Yes, nós temos banana.

Por: Mona Vilardo Não é de hoje que se estuda a importância da música para formação do ser humano, de um bom ouvido musical até a formação de caráter, escutar boa música afeta diretamente a formação de uma sociedade. Na Grécia, a música era usada para a construção de um povo mais ético e organizado. […]

Ler mais

Morte com Prosecco

Por: Mona Vilardo Essa semana dentro do meu fantástico mundo, me peguei propondo um jogo pra mim. Aqueles momentos eu comigo mesma, sabe? E se me restasse apenas um dia de vida, o que eu faria? (Que jogo, hein, dona Mona?) Bem…jogo é jogo. Bora começar. Se isso acontecesse, o que menos eu iria me […]

Ler mais

Lobo bobo, porco tolo. Será?

Por: Mona Vilardo Essa semana eu me peguei pensando num livro infantil chamado “A verdadeira história dos três porquinhos”, talvez o dia das crianças me fez ir atrás dos livros infantis que tenho na estante, alimentando sempre o mundo das ideias. No livro, o lobo, que se chama Alexandre, conta a sua visão da história, […]

Ler mais

Alérgicos, contém humanos!

Por: Mona Vilardo Essa semana comprei uma caixa de ovos caipiras que tinha o seguinte aviso: “Alérgicos, contém ovos”. Fiquei parada uns 20 segundos para conferir se era aquilo mesmo que eu estava lendo. Li umas três vezes, verifiquei toda a embalagem e constatei que aquele era realmente o único aviso no estilo “tenha cuidado”. […]

Ler mais

Hoje não, Senhor Medo!

Por: Mona Vilardo Começo essa crônica citando Hemingway “ O primeiro esboço de qualquer coisa é sempre porcaria” Pois é, quando estava escrevendo o texto para o dia de hoje, queria muito dedicá-lo ao Dia das Crianças. Várias ideias na cabeça: “quando deixo de ser criança”, “ a criança que mora em mim”, “ ser […]

Ler mais

O Futebol em que Joga a Vida

Por: Diogo Verri Garcia Inicio esta crônica no voo G3 1990, em direção à Campinas, caminho do meu destino final, Rio Claro, São Paulo. Ainda no aeroporto, passando por algumas notícias aleatórias, estive frente a uma que chamou realmente minha atenção. E, por conta dela, dei-me conta que, após dois meses de funcionamento da revista […]

Ler mais

As várias idades do meu pai

Por: Mona Vilardo Pode soar estranho, mas para mim meu pai vai ter para sempre 37 anos. Não sei dizer de onde eu tirei isso, pois a verdade é que meu pai só teve 37 anos quando eu tinha 11. Tão óbvio… Dizem que entre os 10 e 11 anos o nosso pai começa a […]

Ler mais

Táxi Bala

Por: Mona Vilardo Meu primeiro texto aqui no Literarte fazendo parte da equipe de autores. Semana passada, como artista convidada, apareci aqui com o texto “A casa dos pais”. E fiquei muito feliz em entrar pra esse time que propaga a arte no mundo. Dá pra ver que gosto de escrever sobre o dia a […]

Ler mais