Categoria Diogo Verri Garcia

Nada mais, só o Tempo.

Por: Diogo Verri Garcia Todo início tem seu fim, Todo fim tem seu porquê. A razão só nos deixa pecar, Por querer resolver. Não importa quão forte é o santo, Se voraz é a dor, consome e não tem acalanto. Não importa se há ou não sentimento. Nada pode mudar, nada mais, Só o tempo. […]

Ler mais

A Jovem Narrativa

Por: Diogo Verri Garcia Aplicam-se as obrigações, no que couber. Ela assim diz, acompanhada da sua formação, dos seus pertences. Seus pais ou responsáveis, parentes, Assistem ao confinamento, apáticos e descontentes. Impossível o reatamento dos vínculos – expressam alguns. Face à rotina que tumultuou o lar faz um mês. Oferecer vestuário e alimentação, não basta; […]

Ler mais

Espírito de Vindita

Por: Diogo Verri Garcia Já tive livros confiscados, Malfazejos direcionados, Atos meus mal comparados, Tive amores complicados. Desses que eu já gostei, Outros pouco me importei. Alguns até admirei, Mas não me apaixonei. Já vi cruzarem a rua, Logo que eu aportei. Segui só pela calçada, Vi a dor de quem gostei. Presenciei o choro […]

Ler mais

Democracia ou festivais

Por: Diogo Verri Garcia No fundo, nunca o serão. Mas serão intensos, serão de menos, serão de mais. Idênticos, nunca se tornarão; Sequer parecidos: eleitores e amores nunca são iguais. O princípio da escolha é condição para a democracia. Mas entre nós dois não há Estado, estamos todos a viver. Falantes, risonhos, tristes ou distantes […]

Ler mais

Trigésimo Segundo Tempo

Por: Diogo Verri Garcia Quando chega perto a hora Em que o dia outra vez se aproxima, O tempo é o tempo, que não corre: assenhora. Fez-se velha, a passagem que ontem era menina. O relógio bate vinte e três, Cria-se a expectativa pela hora derradeira a chegar Assombrando chega, outra vez, minha vez. Cursando, […]

Ler mais

Nostalgia de Chegada

Por: Diogo Verri Garcia Aguardo a chegada de um tempo em que teremos contentamento. Não haverá ódio, só argumento E da maldade o solo estará isento. Aguardo a chegada de um tempo em que problemas gerarão diretrizes; Nossos valores terão raízes; Em que as pessoas existirão felizes. Resistiremos à chegada da euforia De frases mansas […]

Ler mais

Teorema da Vida Geral

Por: Diogo Verri Garcia O professor de sábado, Que aqui se chama descanso, Questionou a aula da vida, Sempre tão árdua, sem frescor, sem balanço. O mentor da sexta-feira, denominado prazer, Lamentou por trabalhar durante o dia, E só ter a noite para se satisfazer. O de terça-feira, que se apresentou vaidade, Impôs que chegaria […]

Ler mais

O Futebol em que Joga a Vida

Por: Diogo Verri Garcia Inicio esta crônica no voo G3 1990, em direção à Campinas, caminho do meu destino final, Rio Claro, São Paulo. Ainda no aeroporto, passando por algumas notícias aleatórias, estive frente a uma que chamou realmente minha atenção. E, por conta dela, dei-me conta que, após dois meses de funcionamento da revista […]

Ler mais

Playas del Sol

Por: Diogo Verri Garcia PLAYAS DEL SOL Águas sem fim, Sotaques ouvidos, Primavera que poderia ser quente. Se, em outrora, fostes menos aguerrido, Este solo, serias parte de imenso Brasil. Nesta terra bela, de vento rastejante e exibido, As leves tardes, em esquinas de quatro mares, aqui, são diferentes. Taças constantes sendo postas à mesa, […]

Ler mais

Setembro

Por: Diogo Verri Garcia Setembro bom, que de vez o inverno espanta. Já torna longas as tardes, encanta Todo aquele que observa um jardim de setembro. É tempo Do arvoredo quedar-se exulto, Envolto em flores, em chão de colorido tumulto, Que dura até meados de novembro. Setembro, o vento frio cá já não sopra mais […]

Ler mais