Categoria Mauricio Luz

Revelação

Por: Mauricio Luz Revelação Céu escuro, noite estreladaIncontáveis pontos brilhantes no céuAlgumas estrelas decidem riscarLinhas brilhantes e fugazes na folha negra do firmamentoA cerveja gela minha mãoDo alto, as estrelas observam e sorriem“Ei, poeta, lembra-te!Aquilo bebes e comes somos nós!Em teu prato ou em teu copo,Tudo o que forma teu corpo,Contém e está contido nos […]

Ler mais

Silêncio

Por: Mauricio Luz Silêncio Tantos sons, tantos ruídosQuantos padrões a serem seguidos!Tantos barulhos, tantas ordensQuantos conselhos, quantos pedidos! Silêncio, SilêncioQuero encontrar-teE imerso em tua quietude,Ouvir minha própria voz Pois hoje pertençoA tudo que tenhoLembranças das vozesQue ecoam em mimVozes que me disseramO que é ser feliz Silêncio, SilêncioQuero abraçar-te,Sentir meu respiro,A batida do coração.Que laços […]

Ler mais

Prisão

Por: Mauricio Luz Prisão Não tem paredes a serem quebradasOu grades a serem partidasNão tem portas a serem rachadasOu celas escurecidas Mas até onde chega a menteAté onde a vista alcançaNão há prisão mais inclementeQue a ausência de esperança Por: Mauricio Luz Créditos da imagem: Pixabay

Ler mais

Semente de Mim

Por: Mauricio Luz Semente de Mim Olhei dentro de mim, e encontrei uma semente.Plantei –a no chão firme e fértil de meu compromisso,E a reguei com a água de minhas emoções.Dei-lhe alento com o meu foco,E queimei as ervas daninhas com o fogo de minhas ações.A semente germinou.O tronco cresceu.Folhas surgiram, flores nasceram.Frutos apareceram.Pessoas vieram, […]

Ler mais

O Olho do Furacão

Por: Mauricio Luz Da Série: Prosas Poéticas O Olho do Furacão E do nada ela surge.Poderosa, imparável, imprevista,A tempestade vem.Ela me alcançaEncharca meu corpo com seus infinitos dedos molhados,E zomba de mim.Ventos rugem ao meu redor,Ameaçando levar meus pensamentos,Enquanto a escuridão ameaça tomar a minha luz.Ela gargalha, trovejando alto,Ao ver-me buscar meu único refúgio.E lá […]

Ler mais

Por: Mauricio Luz Eis que rompendo o concreto De uma cinza e arrasadora calçada carioca Uma pequena e frágil flor Joga gotas de cores No descolorido mar do cotidiano É como a poesia que em mim mesmo nasce Quebrando as cascas da rotina e do desalento Lembrando ao poeta concretado Que embaixo do cimento das […]

Ler mais

Chamado

Por: Mauricio Luz Chamado Ó, inconsciente! Que caminhas em teus caminhos Esmagando a vida sob teus passos, Cego à beleza à tua volta Perdido no Norte que achas ter. Pensas que encontrarás o que procuras Deixando as cicatrizes que gera em teu entorno? Aprende a caminhar, ó inconsciente! Caminhe com tal suavidade, Que a Vida […]

Ler mais

O tempo do Tempo

Por: Mauricio Luz O tempo do Tempo Tão cheio é meu dia Tão vazio ele parece Tão cheio de boletos, obrigações, tarefas Tão vazio de sol, flores e poesia O Tempo me encara Pergunta a mim quando darei tempo Ao tempo que realmente quero levar “Em breve!”, respondo, “Em breve!” E o Tempo apenas sorri […]

Ler mais

Ignorância

Por: Mauricio Luz Ignorância A um sábio perguntei Como o coração dominaria. Por violência ou magia O que fazer eu teria? Sem olhar para mim Ele me respondeu: “Como tantos no mundo Você ainda não entendeu” “Se não pode o navegante Mudar o rumo dos ventos Como pode você querer Dominar seus sentimentos?” “Faça como […]

Ler mais

Noite na Montanha

Por: Mauricio Luz Noite na Montanha Ela chega e me cobre com o seu manto negro E se despe mostrando seu corpo coberto de estrelas Ó Noite, bela e sedutora, Que mistérios escondes caprichosamente de mim? Deixa-me ser seu amante, Seu namorado, seu brinquedo! Acalenta meu coração com teu beijo orvalhado E nubla a minha […]

Ler mais