Categoria Poesia

Arrogância

Por: Thiago Amério. O medo da morte O medo da dor O medo de não ser o que sempre sonhou O medo nos protegeu do predador Por mais que o medo Tenha nos permitido Ter sobrevivido Quando por, “medo”, Me cego e me surdo Ao outro e a todos O medo é só desculpa “Pra […]

Ler mais

Vinte e Seis

Por: Diogo Verri Garcia. Tem vezes que o amor arrepia E depois que nos contagia, ele vai, e nos deixa saudade. Tem vezes que os olhos serenos esbugalham, Deixam de ser amenos, Tamanha a sinceridade. Tem vezes que a dúvida é maior que a tristeza, Por não entender o motivo De não haver alternativa. Tem […]

Ler mais

Às vezes

Por: Tadany Cargnin dos Santos Às vezes, sigo certeiramente o caminho Outras tenho sentimentos tortuosos, estagnante redemoinho Às vezes, desejo fielmente peregrinar Outras sou liberdade, pecados tenho que inventar Às vezes, sou uma produtiva imaginação Outras um desleixo, letargia e inanição Às vezes, ando alegremente sozinho Outras me entrego à primeira, crio um doce ninho […]

Ler mais

O que eu não sei sobre o amor

Por: Renato T. de Miguel Aonde você foi? Há tempos foste embora. A imagem do teu canto Não tarda, mas demora. Quem disse que há vida Nos veios desta estrada? Cala e me assombra. Berra e não diz nada. Prossegue e não enxerga. Procura e não encontra. Discursa e ninguém ouve. Não bebe, mas derrama. […]

Ler mais

Mineral

Por: Alvaro Assis É mineral a tarde onde o cachorro late sua melancolia cinza Tem chumbo, molibdênio e aço essa tarde vestida de tempestade O homem que vive dentro dessa tarde não o homem da palavra: homem) Mas o da palavra: cinza, da palavra: chumbo, também é mineral O mastro da bandeira, que ainda é […]

Ler mais

Palavras sentidas

Se as palavras que são ditas,
cujas as formas são escritas,
São difíceis de explicar…
Imagine as que sentidas
(Não passíveis de tocar),

Ler mais

Grão e Migalhas

Por: Diogo Verri Garcia Nesta quarta-feira, escrevo a poesia autoral “Grão e Migalhas”, publicada no ano de 2006 na antologia “Poesias Brasileiras”, sob o nome de “Migalhas”. Espero que gostem. Rio de Janeiro, 01/08/2018 “GRÃO E MIGALHAS” Por vezes, insistem em dar migalhas, Enquanto minha mente anda morta de fome. Fome por fome, estou acostumado, […]

Ler mais

Temos um novo escritor!

Por: Diogo Verri Garcia Acabamos de receber um novo membro, que escreverá conosco às sextas-feiras. Diretamente da Feira Literária de Paraty (FLIP 2018), Álvaro Assis contatou Thiago Amério e vem fazer parte do grupo do Literarte: a arte procurando ser reposta. O escritor petropolitano, que tem por acervo poemas e crônicas, é autor, dentre outros, […]

Ler mais

Bob Dylan, poeta.

Por: Alexandre Costeira Frazão Conhecido pelo estilo musical único e pelas canções de protesto que embalaram os anos 1960, Bob Dylan já era uma lenda da música em 2016, quando venceu o Prêmio Nobel de Literatura. Apesar de algumas críticas à escolha da Academia Sueca, na base do erudito bobo do “rock não é literatura”, […]

Ler mais

Poema de vigília

Por: Renato T. de Miguel Ao toque do sino Vibraram tuas velas Convoco as funestas baladas Sorvi teu incenso Soprei a bruma ocre Sorri à iminente jornada Sei bem quem és tu Teus dias escuros Teu peito ligeiro a arder A ânsia de um fraco A farsa em tocaia Teu grito em silêncio, ó prazer! […]

Ler mais